MEU KANTINHO

127

“Vou contar com o seu voto no dia 4 de outubro”

Não está intensificado ainda os pedidos de votos, mas já acontecem. “Espero merecer sua confiança e ter o seu voto em outubro próximo!” Até ao dia 4 de outubro deste ano, vamos ouvir com excesso essa frase, que, como disse, já começou. Ela será dita pelos inúmeros candidatos a prefeito e candidatos à vereança, inclusive dos que pretendem reeleição.

Se sutilmente agora, tão logo seja liberada a campanha eleitoral, vamos ter um aluvião de candidatos nos assediando na guerra corpo-a-corpo e com a demagogia de sempre como “salvadores da pátria”, com esse pedido, anexando aí, as promessas de sempre que estamos “carécas” de saber, não serão cumpridas e nem que quisessem poderiam cumprir.

O que mais impressiona é saber que muita gente boa, iludidas pelas lábias de candidatos, ainda acreditam. Uns por amizade, parentesco; outros, por interesse próprio, e ainda àqueles que vendem seus votos por bagatelas que valem uma caixa de cerveja, uma viagem, um tanque cheio (cuidado com essa palavra), ou outras coisas mais que só valem por um dia, por uma semana e nada mais.

Essa prática vexatória de compra e venda de votos, apesar de ser nojenta; apesar de ser crime, ainda é comum aqui e no Brasil. Quem compra não tem boas intenções e quem vende não tem caráter. Esse é o conceito de quem usa desse meio corrupto e vil.

Mas apesar de tudo, os candidatos nos alcançam falam, propõem onde quer que estejamos. Nada contra isso. É normal e justificado porque eles têm que gastar sola de sapato mesmo, para alcançar seus objetivos – de uma ou outra maneira, mesmo sendo inconvenientes às vezes.

Mas, e se usarmos um pouco de bom senso que nunca fez mal à ninguém?

Então, amigos eleitores, antes de acreditar no que falam em termos políticos ou eleitoreiros, é ligar as antenas e se prevenir. “Nem tudo que reluz é ouro”, diz uma marchinha de carnaval.

Vocês podem recordar: Em 2016, durante a campanha para o pleito de 2017/2020, quantos deles se mostraram atenciosos, provendo alguma vantagem a alguns (propinas mesmo), sorridentes, dando os famosos tapinhas nas costas, colocando crianças no colo, beijando idosas que nunca viram. E os que foram eleitos se manifestaram durante estes três últimos anos? Deram a atenção prometida? Fizeram alguma coisa de bom para a comunidade? Cumpriram suas promessas? Nada disso fizeram! Ao contrário, se isolaram e se bamburraram em benefícios próprios. E o governo municipal? Onde ficou “as portas da prefeitura estarão sempre abertas ao meu povo”? Ficaram só fechadas ao povo e o povo cabisbaixo esperando migalhas… Uma vez até tivemos a sua afirmação de que “os incomodados que se mudem”… É bonito isso vindo de um administrador municipal, e seus cupinchas, os vereadores apoiando quando não processam quem reclama?

Eles fazem show de circo mambembe e nós rimos das palhaçadas por termos sido também palhaços deles.

Outubro vai chegar e antes disso devemos saber escolher quem merece ser eleito. Vamos escolher aqueles que sabem valorizar Iturama e seu povo! Aquele que é honesto, que tem uma história de vida pessoal, social e política estribada no bom senso!

Por tanto eleitores, não vendam, seus votos! Se você já fez isso antes, se redima agora. Você é ituramense ou aqui vive por escolha e por gostar de Iturama? Então seja o eleitor sensato! Você também é responsável pelo bem da cidade, município e população da qual você faz parte. Não seja um cumplice da corrupção e da vilania, não seja asqueroso!

Por outro lado, o bom político, o homem que não se envolve com esse absurdo, não compra voto. Ele é honrado, sensato e deseja o crescimento e o bem de todos e do município. Ele tem uma visão superior e de bons princípios. Escolha esse para a sua urna!

Veja o que já foi dito sobre venda de voto:

“Vender voto? Nem pensar! É você vendendo seu voto hoje e aquele candidato enchendo os bolsos amanhã. Cabe a cada um de nós acabar com essa realidade vexatória que o país vive hoje, e tanto tem contribuído para emperrar o desenvolvimento socioeconômico dos municípios brasileiros. Se os nossos políticos são sinônimos hoje de corrupção, bandalheira, oportunismo e picaretagem a culpa também é nossa, que os colocamos lá!”

Por isso tudo eleitor, ao tomarmos a decisão de votar, devemos ao escolher representantes, analisarmos suas propostas, procurarmos referências sobre seu viver social e político, antes de apertarmos a tecla “confirma”, com a certeza absoluta de que estaremos elegendo uma pessoa com competência, responsabilidade e comprometida. Se escolhermos bem seremos recompensados com bem estar e progresso, ou então teremos novos corruptos por nossa própria culpa: A boa ou má escolha!

 

Comente essa notícia

Utilize o seu facebook, para comentar