O plano, que foi lançado em outubro do ano passado, teve a estratégia reforçada para a Região Metropolitana de Belo Horizonte, a partir dos alertas de chuvas para a localidade. As medidas anunciadas nesta tarde foram articuladas e propostas pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais (Cedec), que disponibilizará estrutura para auxiliar os municípios em casos emergenciais. Participam do acordo 13 cidades: Belo Horizonte, Sarzedo, Santa Luzia, Betim, Ribeirão das Neves, Contagem, Sabará, Mariana, Ouro Preto, Nova Lima, Vespasiano, Pedro Leopoldo e Rio Acima.

As equipes de Defesa Civil dos municípios devem reforçar os efetivos para atuar durante os temporais e aumentar a quantidade de veículos, inclusive os de outros órgãos e outras secretarias das cidades. Os postos de saúde e as estruturas de assistência social também devem operar em regime especial. Cada prefeitura vai elaborar um documento único com os locais de risco, que será divulgado à população.

Além disso, segundo o coordenador-adjunto da Cedec, coronel Flávio Godinho, os municípios terão apoio de aplicativos de trânsito para bloquear vias perigosas para os usuários durante as chuvas. Outro ponto previsto no plano é que as prefeituras disponibilizem estrutura, logística e de pessoal, para desobstruir as vias rapidamente e restabelecer serviços essenciais.

“É muito importante manter a limpeza porque, se não tivermos ações imediatas, a chuva logo devolve a sujeira que as pessoas colocam nas ruas, e ela vai para a casa dos moradores. Estamos nos preparando para tentar atender municípios com demandas extraordinárias, se precisarem de um trator para fazer o trabalho, por exemplo”, afirma Godinho. As equipes dos municípios devem estar de prontidão para atuar em possíveis desastres e podem acionar o plantão da Cedec.

Os moradores de Minas Gerais podem receber gratuitamente alertas meteorológicos sobre a região em que vivem enviando uma mensagem de texto com o CEP de sua residência para o número 40199. Os municípios que participam do plano de ação se comprometeram a divulgar o serviço e também os boletins climáticos.

O coordenador-adjunto de Defesa Civil do Estado lembra que, mesmo sem recursos para obras de contenção da chuva, é preciso agir para proteger a população. “Medidas estruturais caras demoram para ser feitas, mas não podemos ficar na inércia enquanto isso. Temos que adotar ações para que nenhuma pessoa venha perder a vida. Começamos a articular o plano de ação da Grande BH e vamos oferecer a mão de obra do Corpo de Bombeiros para ajudar no salvamento”,

Comente essa notícia

Utilize o seu facebook, para comentar