sábado, 19 setembro , 2020

Família aproveitava 1º dia de 2020, quando foi atingida por cabeça d’água

176
© Facebook/Reprodução Áurea Carvalho Magalhães Couto, de 39 anos, e Emerson Luís de Magalhães Couto, de 45, e a filha Dafhine Carvalho Magalhães Couto, de 17, morreram

O que era para ser momento de lazer e descanso se transformou em tristeza para a família de Áurea Carvalho Magalhães Couto, de 39 anos, e Emerson Luís de Magalhães Couto, de 45. O casal e a filha Dafhine Carvalho Magalhães Couto, de 17, morreram vítimas da cabeça d’água que atingiu paredão em Guapé, no Sul de Minas.

A família, que vivia em Campos Gerais e estava no local para aproveitar o feriado de 1º de janeiro, foi encontrada pelos bombeiros depois de ser vitimada por tempestade na cabeceira da queda d’água doParque Ecológico do Paredão, que fica a cerca de 15 quilômetros do Centro de Guapé.

Num primeiro momento, os bombeiros trabalhavam com a hipótse de um número maior de vítimas. No entanto, as equipes já terminaram os trabalhos e não há informações de pessoas desaparecidas.

Áurea e Emerson Luís de Magalhães Couto © Facebook/Reprodução Áurea e Emerson Luís de Magalhães Couto  

Outras duas vítimas foram resgatadas em Boa Esperança e uma terceira vítima foi resgatada por populares. Os bombeiros fizeram a varredura no local. “Ao que tudo indica não há mais vítimas”, afirmou Major Mauro, do 9º Batalhão de Bombeiros Militares, em Varginha.  No dia 1º, o helicóptero Arcanjo dos bombeiros foi acionado.

Equipes de resgate foram à cidade e os bombeiros confirmaram que pessoas ficaram ilhadas após o fenômeno. Um vídeo filmado na hora da tempestade mostra a força da água.  O coordenador estadual da Defesa Civil, tenente-coronel Flávio Godinho, foi a Guapé para averiguar a situação. Militares do Corpo de Bombeiros de Varginha, Passos e Boa Esperança também foram acionados para ajudar nas buscas.

Comente essa notícia

Utilize o seu facebook, para comentar