Iturama, cidade sem futuro político, pelo menos até o fim de 2020

195

Como é difícil pensar assim!

Ontem, mais um jogo político foi realizado pela Câmara Municipal, ao eleger um novo presidente da Casa para atender as determinações do Chefe do Executivo.

Como se vê na foto, a frequência popular é mínima

Sem nem pensar que poderia ser outro, o pensamento da maioria era de se ter um presidente que atendesse aos princípios sadios de uma política sadia; que fizesse prevalecer os ditames da correção; que efetuasse uma fiscalização íntegra; que valorizasse os votos recebidos dos muitos que acreditaram que poderia ser o arauto da população, o defensor das causas boas para o município e munícipes. Ledo engano fundamentado em seu novato passado de político.

O presidente eleito, conforme se mostrou no início, tinha uma filosofia. De repente, mudou sua maneira de pensar e, independente do diz-que-diz, sobre empregos a familiares, posicionou-se contra todos aqueles que nele acreditaram e a ele deram seus votos.

Um procedimento assim pode ser taxado de quê? Interesse próprio? Indecoroso? Personalidade bipolar? Não sei adjetivar, mas que é bonito, não é. É muito feio e promove seu descrédito como político.

Peço que notem bem: Não estamos falando da pessoa física e trabalhadora do que foi eleito. Estamos nos referindo à pessoa política e suas ações como tal. Não há torcida para um ou outro erguer o bastão de comando da Câmara. Nada disso, mas diante do que vem acontecendo e o que vimos nestes três últimos anos, só é de pensar nas consequências amanhã.

Pode-se julgar que em futuro breve, ser mais um a ser investigado por conivência, por que mesmo tendo dito que “não vai ceder ao prefeito”, a frase é comprometedora induzindo que os seus antecessores, “cederam ao prefeito”. E é de se acreditar, portanto, pela sua aquiescência muda a tudo que o Executivo manda, que em 2020 não será diferente. Submissão integral!

O ano de 2020, é o último da gestão atual. Vai ser preciso muitos dribles políticos, para o Chefe do Executivo pugnar pela sua reeleição, a não ser que desista, mas isso não vai acontecer, pois manter o poder, alimentar a vaidade, prosseguir nos desmandos, promover festas, deve ser seu objetivo maior e não o crescimento produtivo, social e político do município e  bem estar de seu povo.

Mas, quem sabe, se porventura acontecer ao contrário? É o que a população espera com dúbia esperança. Nestes próximos 365 dias de 2020, poderá haver uma mudança em suas consciências e tudo melhorar, nem que seja pela campanha política, porque parte do povo,  mais fácil de ser alienado, não se importará de mais quatro anos com a mesma rotina de agora.

Vamos aguardar! Quem sabe?

Mas pelo sim ou pelo não, que Deus salve Iturama e lhe dê novas e frutuosas perspectivas!

Comente essa notícia

Utilize o seu facebook, para comentar