segunda-feira, 21 setembro , 2020

Ex-repórter da Globo relaciona demissão a racismo

155
© Reprodução/Instagram Adalberto Neto teve demissão relacionada à postagem sobre vitória do Flamengo

Adalberto Neto foi demitido do grupo Globo e seu desligamento da emissora causou repercussão instantânea nas redes sociais. Isso porque o afastamento do jornalista de suas funções aconteceu após imagens gravadas por ele mostrando parte da equipe de plantão comemorando a conquista da Libertadores pelo Flamengo viralizarem. Agora, o profissional sugeriu que sua demissão possa ter sido causada por racismo.

Adalberto Neto teve demissão relacionada à postagem sobre vitória do Flamengo© Reprodução/Instagram Adalberto Neto teve demissão relacionada à postagem sobre vitória do Flamengo

Por meio de seu Instagram, Adalberto escreveu uma carta alegando que não sabe, de fato, se sua demissão teve algo a ver com os vídeos publicados.

“Realmente, não foi informado o motivo da minha demissão. Meu editor apenas disse que foi um pedido da direção pelo ‘conjunto da obra’, mas ele não soube responder – ou não podia – me informar a respeito”, iniciou.

Além disso, Neto acha muito curioso que só ele tenha sido desligado da empresa, sem advertência prévia, e apontou a questão racial – por ser negro – como razão para demissão: “Para quem tem o mínimo de letramento racial, é impossível não racializar essa minha demissão”, completou ele, dizendo que apesar disso não culpa a empresa: “A culpa não é nossa. Vem lá de trás. Da colonização”.

“Um país, uma empresa […] são feitos por pessoas. E se as pessoas não conseguem ter um olhar amplo sobre tudo, suas ações, de modo geral, nunca vão ser eficientes e, em alguns casos, bastante injustas, carregadas de conceitos e preconceitos, que nem pensamos na hora, porque fazem parte da estrutura sobre a qual a nossa sociedade se formou. É automático também”, disse.

Adalberto ainda deixou claro que seu pronunciamento não tem o intuito de difamar o jornal ou alguém em específico.

De acordo com o colunista Léo Dias, a assessoria de imprensa do jornal O Globo informou que não comentará o desligamento do repórter

Racismo: saiba como denunciar

Racismo é crime previsto pela Lei 7.716/89 e deve sempre ser denunciado, mas muitas vezes não sabemos o que fazer diante de uma situação como essa, nem como denunciar, e o caso acaba passando batido.

Para começar, é preciso entender que a legislação define como crime a discriminação pela raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional, prevendo punição de 1 a 5 anos de prisão e multa aos infratores.

A denúncia pode ser feita tanto pela internet, quanto em delegacias comuns e nas que prestam serviços direcionados a crimes raciais, como as Delegacias de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), que funcionam em São Paulo e no Rio de Janeiro.

No Brasil, há uma diferença quando o racismo é direcionado a uma pessoa e quando é contra um grupo.

Comente essa notícia

Utilize o seu facebook, para comentar