quarta-feira, 23 setembro , 2020
© Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil Presidente do STF, ministro Dias Toffoli, adicionou dose de suspense ao julgamento da prisão em segunda instância.

Toffoli pode mudar de voto e deixa em aberto decisão sobre prisão em 2ª instância

259

A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a possibilidade de prisão em segunda instância ficou só para novembro, mas pode sofrer uma reviravolta. O voto da ministra Rosa Weber nesta quinta-feira (24), que era a grande dúvida do julgamento, indicava que o julgamento poderia terminar com a proibição da prisão antes do trânsito em julgado do processo.

Mas, ao sair do plenário, o presidente do STF, Dias Toffoli, deu a entender que pode mudar seu posicionamento, até então contrário à prisão em segunda instância. Ele será o último a votar – o julgamento nesta quinta foi interrompido com um placar parcial de 4 x 3 a favor da execução antecipada da pena após condenação em segundo grau da Justiça.

 

Comente essa notícia

Utilize o seu facebook, para comentar