MEU KANTINHO

364

E com isso, vamos convivendo…

Queimadas na Amazônia – Tantas conversas e controvérsias viralizando em todo o mundo, e todos querendo “proteger”. Não se ouvia isso em anos passados, só quando as Ongs ilegais foram desalojadas de seus ninhos de corrupção, sob a desculpa de estarem protegendo a área. Seria proteção mesmo ou preservação da mesma para seus países de origem?

A França tem uma parte ali (Guiana Francesa) e está em situação de miséria, de criminalidade e de abandono à sua sorte. E a França não está cuidando do que é seu e se dedicando à defesa da Amazônia. Por que será?

Há suspeitas de incêndios criminosos, há alegações de ser uma questão climática, de queimadas para formação de pastagens e enfim um conflito verbal entre Bolsonaro e Micron. “Cê lá” entende quem tem razão? Essa dúvida sobre incêndios e contenda verbal vai até quando?. Estão envolvendo  tantas coisas, inclusive o Instituto Bio Chico Mendes… Espero estar vivo para ver no que vai dar…

Crimes, Drogas, Corrupção – Estes estão em alta! Todos os dias os noticiários contam e apesar de ações policiais, civis, militares estaduais e federais, continuam aumentando.

Não existe solução? Os cidadãos são reféns de bandidos e sentem o medo de irem e virem, porque não têm a proteção dita na Constituição…

As notícias dessa baderna são contínuas e inocentes as vítimas de estupro, roubos, mortes, sequestros.

O comércio e tráfico de drogas e armas também não diminuíram e cada vez praticados com ações mais sofisticadas, superando a inteligência dos órgãos de defesa, proteção e ordem que mesmo com as prisões e desbaratamento de quadrilhas, o tráfico está sempre acontecendo. E pessoas ficam naquela agonia de ir sem saber se vai voltar; de ter ou perder seus bens e por aí afora.

Não tem como impor mais rigor às leis, mais rigidez aos prisioneiros, mais fiscalização impedindo as “ordens” vindas de dentro dos presídios?

Isso vai até quando? Espero estar vivo para ver uma solução…

Lava Jato, Relaxamento de prisão, Pacote anti-crime – É verdade quando se diz “quem deve tem que pagar?”, parece dúbia a expressão. Se fosse assim, por quê, segundo os noticiários da alta imprensa e manifestações de políticos, querem cercear ações da Operação Lava Jato? Foi a única providência até agora que prendeu bandidos do “colarinho branco” e que infelizmente quando presos são soltos (prisão domiciliar ou não), por “brechas” na lei, achadas por advogados? A Lava Jato está apontando a cada dia, mais um crime, mais uma prisão, e de repente “soltura”.

Por que privilégios para eles, mordomia, celulares, tvs, e mais facilidades se para outros prisioneiros de crimes mais leves não gozam dos mesmos privilégios? Segundo a Constituição a lei é igual para todos. Por que então essa diferença de tratamento?

Por que toda essa algazarra a favor e contra o Projeto Anti Crime? Os que são a favor, temem que os que são contra ganhem a parada. Se ganharem, muitas ações a favor do cidadão, vão “pro sal” e os crimes dessas ações vão continuar, sob a proteção da própria lei.

Eu não entendo uma coisa: A Lei não é uma só? Então porque é sujeita a várias interpretações que os julgadores alegam entre culpar, sentenciar e absolver? Houve prova? Houve confirmação de provas? Houve confissão?

Então?  Isso vai durar até quando? Espero estar vivo para ver se solucionam.

 E a política local? – Também está difícil de entender. Tem muitos, já políticos ou não, querendo ou pensando entrarem nessa disputa. Para prefeito tem alguns nomes já lançados ou com a pretensão de serem lançados.

Deles todos, a população ituramense sempre esperou e espera mudanças para melhor, mas permanecem em dúvida quanto a essas mudanças, em virtude do que já vem acontecendo por anos e anos e atualmente por mandatos e mandatos.

O que Iturama precisa é de um gestor consciente do que tem a fazer pelo bem do povo e do município. É uma coisa que todos falaram até agora e nunca fizeram. Pelo contrário, com algumas e poucas exceções, só decepcionaram. Tivemos gestores que eram ricos e saíram pobres, mas tivemos também gestores que eram pobres e saíram ricos. Não dá pra entender…

O municpio, hoje um quarto do que foi, tem mais funcionários que antes das criações de três municípios. (Carneirinho, Limeira do Oeste e União de Minas). Seu gasto, mais volumoso por isso, vem impedindo melhorias. Seus assessores, com ganhos vultosos, não correspondem com suas funções, pelo contrário, são autoritários, as vezes irreverentes e arbitrários. Isso porque a maioria foram ou são “contratados por apadrinhamento”. As ações como obras, saúde, educação, transporte e malha viária, são “objetos” de segundo e terceiro plano. As prioridades são omitidas. Uma pena, acontecer isso quando poderia a cidade estar no pódio do sucesso.

O Legislativo? Não vamos falar sobre isso. A maioria dos treze, é da bancada do prefeito. Isso é normal e o Executivo tudo faz para ter domínio e superioridade na Câmara. Lhe dá certeza de ter todos seus projetos bons ou não, aprovados. Logo a maioria é conivente e com isso suas funções como vereadores ficam legadas ao ostracismo. E isso vem acontecendo também, de mandato a mandato. Como representantes do povo se mostraram até agora omissos e ineficientes. Então não vamos comentar nada. Até quando vai esse sistema não sei. Só quero estar vivo para ver se os próximos mudam para melhor.

 

 

 

Comente essa notícia

Utilize o seu facebook, para comentar