E agora o que mais vai acontecer?

342

Como ainda é livre a expressão de pensamentos, e por já ter visto inúmeros casos e em inúmeros lugares e ainda ter a condição de analisar, pensei em pensar sobre o pensamento de nosso gestor, com relação às “coisas” mal feitas e por isso mesmo se prevenir, sair-se “mais ou menos bem” das futuras investigações que vão acontecer.

Em declaração, mencionou “despesas com abastecimento de viaturas da Polícia Militar”. Ora, ELE SABIA que a PM tem posto próprio em seu quartel, para abastecer seus veículos e que o combustível é pago pelo Estado!

Então por que declarou isso? Naturalmente foi para “mexer em caixa de marimbondo” e como a declaração pegou muito mal junto ao Comando da PM, a ação foi agilizada e dia 21 de março, aconteceu o que aconteceu.

Nesse dia, o gestor, como sempre, não estava presente na cidade (assim disseram), e por que? Não se sabe, apesar de ser comum sua ausência que virou praticamente rotineira.

Como um enxadrista, deve ter “jogado seus peôes”, para se livrar do “xeque-mate” com o que, o “rei” seria derrubado.

Deixou a impressão clara de que declarando como declarou, e possivelmente sabendo da reação, praticamente “denunciou” seus peões, ou seja seus auxiliares.

Agora, como um bom moço, vai dizer, como Lula dizia, “não saber de nada” !

Como não saber de nada se quando a prefeitura paga com cheques ou depósitos tem que haver a sua assinatura também? Ou foi com dinheiro vivo vindo de outras fontes?

Então, eu acho, opinião minha, que como popularmente se diz, o gestor, para se livrar, pelo menos parcialmente, e com muita sutileza “caguetou” seus próprios auxiliares. Ou será que por empolgação na hora de gravar a declaração, falou “sem querer; sem pensar no que poderia ocorrer?”

Bem, cada um pensa como quer . Agora vão vir as “delações premiadas?”

 

Comente essa notícia

Utilize o seu facebook, para comentar