Sirenes foram acionadas e cerca de 200 moradores estão sendo evacuados em Nova Lima (MG), na noite deste sábado (16), segundo a Defesa Civil de Minas Gerais. Eles estão em áreas próximas a barragem da mina Mar Azul da Vale, com aproximadamente 3 milhões de metros cúbicos de rejeitos.

A decisão foi tomada após uma auditoria se negar a atestar a estabilidade da barragem, que está inativa, e ser acionado o nível 2 do Plano de Ação de Emergência de Barragens de Mineração (PAEBM) da Vale.

Sirenes foram acionadas e cerca de 200 moradores estão sendo evacuados em Nova Lima (MG), na noite deste sábado (16), segundo a Defesa Civil de Minas Gerais. Eles estão em áreas próximas a barragem da mina Mar Azul da Vale, com aproximadamente 3 milhões de metros cúbicos de rejeitos.

A decisão foi tomada após uma auditoria se negar a atestar a estabilidade da barragem, que está inativa, e ser acionado o nível 2 do Plano de Ação de Emergência de Barragens de Mineração (PAEBM) da Vale.

Segundo a mineradora, é uma medida preventiva, após ter sido feita uma revisão dos dados. A área evacuada abrange 49 casas, entre domicílios e comércios, na região de Macacos, a 25 quilômetros de Belo Horizonte.

Desde o rompimento, os moradores dessa comunidade vivem uma rotina de medo. A Vale instalou, no final de 2018, seis sirenes de alertas e anunciou para junho próximo um simulado para esvaziar parte das casas.

É a terceira evacuação próxima à barragens em Minas desde que a da mina Córrego do Feijão se rompeu em Brumadinho no dia 25 de janeiro -tragédia deixou ao menos 166 mortos e 145 pessoas desaparecidas.

No dia 8 de fevereiro, as cidades Barão de Cocais, a 100 km de Belo Horizonte, e Itatiaiuçu, na região metropolitana, foram evacuadas diante do risco de novos incidentes

Segundo a mineradora, é uma medida preventiva, após ter sido feita uma revisão dos dados. A área evacuada abrange 49 casas, entre domicílios e comércios, na região de Macacos, a 25 quilômetros de Belo Horizonte.

Desde o rompimento, os moradores dessa comunidade vivem uma rotina de medo. A Vale instalou, no final de 2018, seis sirenes de alertas e anunciou para junho próximo um simulado para esvaziar parte das casas.

É a terceira evacuação próxima à barragens em Minas desde que a da mina Córrego do Feijão se rompeu em Brumadinho no dia 25 de janeiro -tragédia deixou ao menos 166 mortos e 145 pessoas desaparecidas.

No dia 8 de fevereiro, as cidades Barão de Cocais, a 100 km de Belo Horizonte, e Itatiaiuçu, na região metropolitana, foram evacuadas diante do risco de novos incidentes

(Na foto maior a área em vermelho é onde as pessoas estão sendo evacuadas – Foto Divulgação/Vale)

Comente essa notícia

Utilize o seu facebook, para comentar