Uma moradora de Frutal morreu nesta terça-fera (13) em decorrência de uma dengue hemorrágica. A secretaria Municipal de Saúde confirmou que esse foi o resultado apresentado no laudo e ações são feitas no bairro onde a vítima morava.

De acordo com a secretária Marília Gonçalves Martins, a contadora de 40 anos deu entrada no Hospital Frei Gabriel no domingo a noite com vômito, dor e manchas pelo corpo e informou que estava com febre há alguns dias. Duas horas depois do atendimento, ela foi transferida para um hospital em Barretos onde era atendida pelo convênio.

O marido da vítima informou à produção da TV Integração que esta foi a terceira vez que a esposa teve dengue e ela morreu dois dias depois da internação no estado paulista. O enterro será nesta quarta-feira (13).

“Conseguimos, por enquanto, somente confirmar que na declaração de óbito consta como causa da morte a dengue hemorrágica. Mas ainda estamos em contato com o hospital para saber quais exames foram feitos e em busca de mais informações”, falou a secretária.

Medidas adotadas

Segundo a secretária Marília Gonçalves Martins, o casal morava no Bairro Eldorado. Apesar de a região ser apontada pelo Levantamento de Índice Rápido de Infestação do Aedes aegypti (LIRAa) como área de risco, medidas foram adotadas.

“Sempre que temos casos notificados adotamos medidas específicas. É feita pulverização com bomba costal em todo o quarteirão da residência da vítima e também nos quarteirões em frente. É importante que as pessoas deixem janelas e portas abertas para o produto entrar”, explicou.

Casos no município

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde d Frutal, em 2018 foram 116 casos notificados durante os 12 meses. Neste ano, de janeiro até início de fevereiro foram 156 notificações, sendo 131 nas últimas quatro semanas.

Após Levantamento de Índice Rápido de Infestação do Aedes aegypti (LIRAa) realizado na cidade, foi constatado um índice de 3,4%, ou seja, a cidade permanece em situação de alerta.

“O melhor método de evitar a doença é a prevenção. Devemos fazer o fumacê cidade, mas ele só mata o mosquito na fase adulta e as larvas continuam. Então os moradores devem se preocupar em fazer limpezas de quintais, não jogar lixo em terrenos e evitar água parada”, finalizou.

Por Vanessa Pires, G1 Triângulo Mineiro e MG

Comente essa notícia

Utilize o seu facebook, para comentar