Em reunião Ordinária realizada na noite de segunda-feira,(4), os vereadores Carlos Alberto Corrêa da Silva (Carlito), Ricardo Oliveira de Freitas (Ricardo Baiano) e vereadora Ana Lúcia Menezes dos Santos, Nivaldo Alves Ferreira, Wender Peres de Lima, manifestaram insatisfação com a atuação do prefeito “por não fazer nada”.

A Reunião teve acaloradas manifestações dos vereadores citados, instando explicações do prefeito sobre uma série de problemas registrados na cidade e malha viária.

O vereador Carlito, após discorrer sobre o valor e consideração que a Corporação de Bombeiros do Estado merece da população, e mencionando o Batalhão de Iturama, que foi alvo que foi de uma ação de despejo, por falta de pagamento de aluguel do prédio onde está instalado, esclareceu já terem sido pagos.

No entanto, lembrou que mesmo assim, ainda há um valor de mais ou menos 10 mil reais a serem pagos, como remanescentes da gestão anterior. E sobre isso, Carlito, pede ao Presidente da Mesa, que insista com o Chefe do Executivo, pagar esse restante, porque “quem deve é o povo de Iturama. Que um gestor quando termina seu mandato, não leva a dívida com ele, (o que acha errado), porque a dívida é do município e esquecer que é dívida deixada por governo anterior. “A dívida é do município, portanto, tem que pagar”.

Referiu-se também ao horário de trabalho dos agentes de saúde; sobre a possibilidade de acidentes devido ao mau estado estrutural de duas pontes (Fazendas São João e Água Vermelha), onde além do trânsito de, caminhões, veículos menores, há também o do transporte escolar; sobre os terrenos vagos na cidade, inclusive os da municipalidade, que com mato crescido e populares depositando entulhos, tornaram-se criadouros de ratos, escorpiões e outros, oferecendo perigo à saúde pública, principalmente às muitas crianças por ali moradoras.

Por isso fez indagação ao presidente da Casa, o porquê da prefeitura, responsável que é por esses serviços de limpeza, não o faz, quando a lei permite esse procedimento e cobrar os custos dos proprietários”.

Com o relato do vereador Wender Peres de Lima (Túlio), sobre os buracos e cortes no asfalto, nas ruas do Bairro Tiradentes, de responsabilidade da COPASA e a não recuperação dos mesmos, Carlito citou a existência de uma Lei já sancionada, em que diz da obrigatoriedade de empresas, qualquer delas, fazer o serviço de reparação aos danos causados em ruas, passeios públicos e outros no âmbito do município. Uma reparação correta (bases consistentes) o que evitará ondulações e rebaixamentos no asfalto e passeios.

Uma exigência que a prefeitura pode fazer e que não fazendo, os vereadores ficam sendo os “culpados” por não agirem, por não fiscalizarem, o que não é fato. Defendendo o Legislativo, Carlito atribui culpa à Administração que nada tem feito a respeito desse e a outros fatos e casos.

Comente essa notícia

Utilize o seu facebook, para comentar