O governador de Minas, Romeu Zema (Novo), anunciou que Brumadinho terá prioridade no repasse dos recursos atrasados pelo Estado. O montante a ser recebido fica entre R$ 10 milhões e R$ 15 milhões, de acordo com o governador. Ele não disse quando o pagamento ocorrerá

SAIBA MAIS

Ele sobrevoou pela manhã deste sábado a região atingida pelo rompimento da barragem Mina Córrego de Feijão, da mineradora Vale, em Brumadinho, na Grande BH. Zema disse que o governo estadual e federal, estão trabalhando em sintonia e prometeu “punição exemplar” a todos os envolvidos.

Zema também afirmou “que vai fazer todas as cobranças para que os afetados sejam ressarcidos de forma rápida”, dando destino diferente de Mariana, onde as vítimas até hoje não foram indenizadas.

Ao falar sobre o trabalho de buscas, o governador negou que tenha recusado apoio de outros estados e comparou estratégia a um tratamento de dente. Forças nossas estão muito bem preparadas para estar escalonando, colocando essas ajuda para que o trabalho seja o melhor possível. Alguém que está com dor de dente não vai melhorar o tratamento se 10 dentistas forem atendê-lo simultaneamente. Então, o que aconteceu aqui tem uma certa semelhança”, disse.

O governador sobrevoou a área atingida pelo rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão. Também foi, de carro, foi à comunidade do Parque da Cachoeira, onde conversou com uma família atingida. Participaram também o advogado-geral da União, André Mendonça, e o Secretário de Estado de Segurança Pública, General Mario Araújo.

O advogado-geral da União, André Mendonça, também prometeu destino diferente em relação a Mariana. “O governo federal está fazendo todo o possível com ações concretas para que sejam responsabilizados os culpados pelas questões ambientais e sócio-culturais. Na questão de Mariana, houve 35 autuações pelo Ibama, sendo que 24 ocorreram depois do acidente, totalizando R$ 358 milhões, mas até hoje isso não foi pago. A empresa não pagou nada. Não queremos que isso novamente”, disse ele.

Flávia Ayer  GWGustavo Werneck

Comente essa notícia

Utilize o seu facebook, para comentar