O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), afirmou na noite desta sexta-feira (25) que vai ser difícil resgatar pessoas vivas dos escombros do rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. “Muito provavelmente iremos resgatar a partir de agora somente corpos”, disse.

O governador também afirmou que, apesar da tragédia, os trabalhos no local estão controlados. “Eu diria que apesar de ser uma tragédia de dimensões enormes, a situação está so controle. As nossas forças estão fazendo o melhor e eu acompanho pessoalmente”. Até a madrugada deste sábado (26), 9 corpos haviam sido resgatados, pelo menos sete feridos e de 300 a 350 pessoas estavam desaparecidas, segundo o Corpo de Bombeiros.

O que se sabe até agora:

  • Rompimento ocorreu no início da tarde na Mina do Feijão, da Vale, em Brumadinho;
  • Mar de lama destruiu casas;
  • Havia empregados da Vale no local atingido pelo rompimento;
  • Há 9 pessoas mortas, outras 7 feridas e até 350 desaparecidas;
  • A Vale tinha 427 pessoas no local, e 279 foram resgatadas vivas;
  • Corpo de Bombeiros e Defesa Civil estão no local; helicópteros resgatam pessoas ilhadas em diversos pontos;
  • Ao menos seis prefeituras emitiram alerta para que população se mantenha longe do leito do Rio Paraopeba, pois o nível pode subir. Às 15h50, os rejeitos atingiram o rio;
  • Rodovia estadual que leva a Brumadinho está fechada;
  • Governo montou gabinete de crise; Bolsonaro vai sobrevoar o local no sábado;
  • Por precaução, o Instituto Inhotim retirou funcionários e visitantes do local.

Comente essa notícia

Utilize o seu facebook, para comentar