David Miranda (esquerda) é casado com o jornalista americano Glenn Greenwald e tem dois filhos, adotados dois anos atrás(foto: Reprodução/Facebook)
David Miranda (esquerda) é casado com o jornalista americano Glenn Greenwald e tem dois filhos, adotados dois anos atrás.

“Respeite o Jean, Jair, e segura sua empolgação. Sai um LGBT mas entra outro, e que vem do Jacarezinho. Outro que em 2 anos aprovou mais projetos que você em 28. Nos vemos em Brasília”. O tweet do vereador David Miranda (Psol), do Rio de Janeiro, suplente de Jean Wyllys na Câmara dos Deputados, mostra ao presidente Jair Bolsonaro (PSL), que na Câmara dos Deputados não vai ter trégua das críticas ao governo com a saída de Jean.

No Twitter, Jean Wyllys diz que está preservando a própria vida ao deixar mandato

Com medo de ameaças, Jean Wyllys não assumirá novo mandato e deixará o Brasil
O parlamentar, que em 2018 obteve 17.356 votos na disputa para deputado federal, publicou a frase nas suas redes sociais em resposta a Bolsonaro, que escreveu “Grande dia!”, em sua página no Twitter.
David, de 33 anos, é o primeiro vereador assumidamente gay do Rio de Janeiro. Nascido na favela do Jacarezinho, no Rio, ele já foi engraxate, faxineiro, office boy, panfleteiro e caixa de comércio.
Colega da ex-vereadora Marielle Franco, assassinada em março, David conquistou em 2016 cadeira na Câmara Municipal do Rio, representando o mandato coletivo Juntos!, com 7.012 votos.
Formado em Comunicação, ele é casado há 13 anos com o jornalista americano Glenn Greenwald, com quem tem dois filhos. Ontem, ele postou uma foto da família no Facebook, agradecendo o apoio para assumir o cargo em Brasília.
“Nosso desejo é que um dia todas as pessoas possam se sentir verdadeiramente amadas e respeitadas. Isso é o que mais importa. Agradeço o carinho de todos, e me comprometo a defender nossos ideais”, escreveu.

Comente essa notícia

Utilize o seu facebook, para comentar