A agência dos Correios no Centro de Itapagipe foi roubada na tarde de terça-feira (22). Um dos suspeitos do crime, de 36 anos, foi detido e, segundo a Polícia Militar (PM), ele confessou o crime e indicou quem seria o comparsa dele. O segundo envolvido ainda não foi encontrado.
A funcionária da agência contou que dois ladrões, um deles armado, entraram no local e anunciaram o assalto, mandando que ela entregasse dinheiro. Os criminosos ainda tentaram ter acesso ao cofre, mas como o objeto tem senha, eles pegaram certa quantia que estava no caixa e fugiram.
O G1 entrou em contato com a assessoria de imprensa do Correios, que enviou posicionamento sobre o assunto (Veja a nota na íntegra ao final da matéria).
Durante as buscas para encontrar os assaltantes, a PM recebeu uma denúncia anônima informando a identidade de um deles. Os militares conseguiram encontrar o suspeito de 36 anos, que afirmou que era ele quem estava com uma réplica de arma de fogo e que outro homem havia participado do roubo.
Pelas imagens gravadas pelas câmeras de segurança dos Correios, a PM conferiu quem era o segundo suspeito e foi até a casa dele. Foram feitas buscas no quarto, onde foram apreendidos porções de maconha e de cocaína, dois celulares e peças de roupa que o homem teria usado no roubo.
O homem de 36 anos ainda contou aos policiais que o comparsa foi quem forneceu a réplica de arma e foi ele quem levou e escondeu todo o dinheiro roubado.
Ainda segundo a PM, o homem alegou que cometeu o roubo para pagar contas e que as roupas que ele usou durante o crime foram jogadas em um córrego.

Posicionamento dos Correios

“Ressaltamos que os Correios não estão alheios a ações criminosas contra a Empresa, adotando medidas no intuito de promover as condições mais adequadas para o atendimento, o bem-estar e a segurança dos empregados e clientes em suas unidades.
Nesse sentido, são realizadas constantes ações de segurança, que envolvem o uso de equipamentos específicos, orientações e acompanhamentos para a prevenção de crimes e, em destaque, a parceria com os órgãos públicos de segurança em todos os níveis (municipal, estadual e federal), responsáveis pelo combate à criminalidade.
Os Correios não detalham estatísticas sobre as ocorrências de roubos/extravios de objetos postais, nem assaltos a agências, por se tratarem de assuntos relacionados à segurança. Tampouco, divulgamos informações relativas ao processo interno de segurança, para não fragilizar as ações adotadas e para preservar a integridade dos nossos clientes e empregados”.

Comente essa notícia

Utilize o seu facebook, para comentar