No último dia para renomeação de servidores de cargos comissionados, o governo de Romeu Zema (Novo) convoca 298 funcionários que haviam sido dispensados em 1º de janeiro para compor novamente o quadro do Executivo. Os nomes foram publicados neste sábado no Minas Gerais, diário oficial do Executivo.

Confira as exonerações que foram canceladas

O governador assinou ainda 46 exonerações e 28 nomeações, além de mudanças em promoções. Os atos se referem às secretarias de Meio Ambiente, Saúde, Governo, Educação, Agricultura e Planejamento.

Hoje, dia 12, encerrava o prazo para tornar sem efeito as exonerações feitas assim que Zema assumiu o cargo, quando Decreto nº 47.606 dispensou cerca de 6 mil servidores de recrutamento amplo, ou seja, sem concurso público.

O saldo de exonerações e nomeações publicados neste sábado representa a recomposição de 4,6% dos funcionários demitidos, num total de 280 servidores a mais no quadro.

A dispensa em massa acabou afetando os serviços públicos, prejudicando a abertura de equipamentos culturais, como museus e a Biblioteca Pública, e procedimentos administrativos. A Rede Minas teve sua programação afetada.

Desde então, Zema vem reconduzindo funcionários aos seus cargos, a partir de uma solicitação “fundamentada” de cada órgão. Foram excluídos das exonerações apenas setores das polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig) e Ezequiel Dias (Funed) e Centro de Hematologia e Hemoterapia do Estado de Minas Gerais (Hemominas).

Entre os cerca de 376 mil servidores ativos do estado, os comissionados representam 1,1% do funcionalismo, ou seja, 13,6 mil pessoas. As exonerações cumprem promessa de Zema de enxugar a máquina pública.

Comente essa notícia

Utilize o seu facebook, para comentar